A Associação Brasileira de Advogados Trabalhistas -ABRAT, conjugando os sentimentos de tristeza e realização registra o ingresso do Brasil na lista dos 24 casos de desrespeito às normas internacionais, Convenções e Recomendações da Organização Internacional do Trabalho. Não seria razoável celebrar o ingresso do país no rol de nações que desrespeitam a ordem jurídica internacional.

A Associação Brasileira de Advogados Trabalhistas -ABRAT, conjugando os sentimentos de tristeza e realização registra o ingresso do Brasil na lista dos 24 casos de desrespeito às normas internacionais, Convenções e Recomendações da Organização Internacional do Trabalho. Não seria razoável celebrar o ingresso do país no rol de nações que desrespeitam a ordem jurídica internacional.

 

No entanto, a ABRAT recebe com alegria a notícia porque desvela a realidade que tem sido mais confundida pelos meios de comunicação e pelo governo do que esclarecida. O Brasil necessita de que as suas eventuais alterações da ordem jurídica trabalhista sejam sujeitas ao sereno diálogo social, ao respeito às classes envolvidas, entre as quais a advocacia especializada.

 

Roberto Parahyba de Arruda Pinto

Presidente da ABRAT