A ABRAT esteve hoje (13/09) em reunião com o Corregedor-Geral da Justiça do Trabalho no gabinete da Presidência do TRT2. Região, por meio de seu Presidente Roberto Parahyba de Arruda Pinto, e Diretores Luis Carlos Moro e Magnus Farkatt, debatendo questões de interesse da advocacia, tais como: - a gravação das sessões de julgamento no TRT/SP; - a inclusão no Regimento Interno do TRT da regra de que a sustentação oral deve ocorrer após o resumo do Voto do Relator, impossibilitada a antecipação do voto pela Turma, tal qual o TST; - a divisão da jurisdição em primeiro grau de jurisdição e a premente necessidade de reunificação; dentre outros temas de interesse da advocacia trabalhista paulista.

EM VITÓRIA ES - Abertura do III ENCONTRO DE DIREITO SINDICAL DA ABRAT. Presidente Roberto Parahyba de Arruda Pinto, abriu o encontro na noite de quinta-feira (17/08) teve a palestra do ex presidente do CF OAB - Cezar Britto.

Presidente da ABRAT Roberto Parahyba de Arruda Pinto , representando a entidade em Washington DC. Falando na encontro final do Comitê Internacional de advogados trabalhistas da National Advogados Guild.

O advogado Jorge Otávio Oliveira Lima , presidente da ABAT , indicado pela OAB /BA ao TRT5 , para integrar comissão concurso nacional da magistratura trabalhista. 

O Presidente Roberto Parahyba de Arruda Pinto visitou, o RN a convite da ANATRA para debater a lei 13.467/17 . Agenda intensa com entrevistas nas principais rádios da capital potiguar. 

A presidente da JUTRA Benizete Ramos de Medeiros e o ex-presidente da JUTRA João Pedro Ferraz Dos Passos foram, juntamente com o Ministro TST Claudio Brandão receberam a Comenda Professor Messias Pereira Donato, durante Congresso Internacional de Direito do Trabalho e Tecnologia, promovido pela OAB/MG e AMAT.

Empregado que utiliza motocicleta em vias públicas tem direito a um adicional de periculosidade de 30%. Foi o que decidiu a 2ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho de Mato Grosso ao julgar o pedido de um instrutor de autoescola que fazia uso do veículo todos os dias durante a jornada de trabalho.

A Eternit S.A. terá de pagar R$ 300 mil à viúva de um trabalhador que desenvolveu asbestose, doença pulmonar causada pela respiração do pó do amianto diagnosticada três meses antes de sua morte, por acidente automobilístico. A Terceira Turma do Tribunal Superior do Trabalho rejeitou agravo da empresa contra a condenação, diante da prova do dano, do nexo causal e do descumprimento de normas de saúde e segurança no trabalho.  

“Parabéns aos TOP 8 acima de 100% até o momento!”. Essa frase costumava aparecer em cima da foto dos funcionários destaques no mural de uma agência bancária de Cuiabá.  No entanto, o que parecia ser uma forma criativa de cumprimentar os mais produtivos da equipe fazia parte de uma série de cobranças excessiva de metas e era, na verdade, motivo de constrangimento para uma gerente comercial.