AULA VIA INTERNET
Sistema de transmissão 'ao vivo' via internet, sendo possível a remessa de indagações ao palestrante durante a exposição.

OBJETIVO
Proporcionar aos participantes uma visão prática da reforma trabalhista implantada pela Lei nº13.467/2017, a partir da experiência de advogados e advogadas que militam na área e que responderão a questões do quotidiano, envolvendo direito individual, coletivo e processual.

PROGRAMAÇÃO

9 horas - A negociação individual e a coletiva podem prevalecer sobre a legislação?
Palestrante: Alessandra Camarano 

9h40min - A execução trabalhista ficou mais difícil?
Palestrante: Karlla Patricia Souza

10h20min - Intervalo.

10h40min - Terceirização ampla e trabalho intermitente aviltam a dignidade do trabalhador?
Palestrante: Benizete Ramos de Medeiros

11h20min - O trabalho da mulher ficou desprotegido?
Palestrante: Arlete Mesquita

12 horas - Almoço.

13h40min - Ainda existem horas in itinere? O regime de trabalho em tempo parcial pode admitir horas extras? 
Palestrante: Cláudia José Abud

14h20min - O acesso à Justiça ficou comprometido?
Palestrante: Roberto Parahyba de Arruda Pinto 

15 horas - O que cabe negociar na extinção contratual por mútuo acordo?
Palestrante: Erazê Sutti

15h40min - A indicação de valores na petição inicial limita a execução?
Palestrante: Thiago Alves

16h20min - Intervalo.

16h40min - Dispensas individuais, plúrimas ou coletivas podem ser equiparadas?
Palestrante: Prudente Mello

17h20min - Diante do novo conceito de grupo econômico, todas as empresas que o compõem são solidárias no pagamento dos créditos trabalhistas? E os respectivos sócios?
Palestrante: Otavio Pinto e Silva

18 horas - É possível sustentar a ação sindical sem a contribuição compulsória?
Palestrante: Magnus Farkatt

18h40min - Ainda existe equiparação salarial?
Palestrante: Luis Carlos Moro

19 horas - Encerramento.

V A G A S   L I M I T A D A S !


>> INSCREVA-SE <<

A Associação Juízes para a Democracia (AJD), entidade não governamental e sem fins corporativos, preparou um dossiê sobre a Justiça do Trabalho, para rebater manifestações do Presidente da República, quanto á intenção de acabar com a Justiça do Trabalho.

Leia o documento na íntegra

O evento ocorrerá na segunda-feira, dia 21/01/2019, em várias cidades do Brasil.

 Escute a entrevista da Diretora executiva da escola da ABRAT, Karlla Patricia Souza, para o Programa Tribuna, no dia 10/01/2019.

A ABRAT foi declarada legítima representante da advocacia trabalhista e foi admitida pelo Tribunal Superior do Trabalho, com Conselho Federal da OAB, como amiga da Corte para instruir a discussão sobre honorários advocatícios no âmbito daquele Tribunal, em decisão proferida hoje pelo Ministro José Roberto Freire Pimenta no incidente de recursos repetitivos número 0000341-06.2018.5.04.0011. 

A Câmara Legislativa do Distrito Federal realiza sessão solene nesta segunda-feira (3) para a entrega do Título de Cidadão Honorário de Brasília ao advogado Nilton da Silva Correia. A homenagem acontece a partir das 19h no plenário da Casa, por iniciativa do deputado e também advogado Raimundo Ribeiro (MDB).

O Presidente da ABRAT (Associação Brasileira de Advogados Trabalhistas), Roberto Parahyba de Arruda Pinto, receberá a comenda da Ordem do Mérito Judiciário, em grau Comendador, na solenidade que ocorrerá no Tribunal Superior do Trabalho, no dia 14/8 (terça-feira), as 17:00 horas.

O Encontro da Advocacia Trabalhista da Região Nordeste realizado em 19 e 20 de julho em Natal, no auditório (lotado) da OAB/RN, foi um sucesso retumbante. O Encontro foi promovido pela ABRAT, ANATRA (Associação Norteriograndense de Advogados Trabalhistas) e pelas associações de advogados trabalhistas da Região Nordeste: ABAT (Bahia), AATEPI (Piauí), AATP (Pernambuco), ATRACE (Ceara) AATAL (Alagoas) e ASSAT (Sergipe), alem da OAB/RN, CAARN e Capitólio.

40º CONAT – Congresso Nacional de Advogados Trabalhistas. VIII Concurso de Teses - Homenageado 2018: “MOZART VICTOR RUSSOMANO”

“Reforma trabalhista: insegurança democrática”

Uma empregada de uma companhia de energia elétrica que realizava visitas domiciliares receberá indenização por danos morais devido à ausência de cuidados do empregador com as condições de trabalho em dias chuvosos.

Com base num contrato de compra e venda, o Tribunal Superior do Trabalho considerou não haver dúvida sobre a venda de uma casa e impediu a penhora do imóvel, apesar de novo proprietário não ter registrado o imóvel.

A Justiça do Trabalho de Goiás homologou acordo que prevê envio de dinheiro de uma empresa para o Batalhão de Operações Especiais da PM (Bope) do estado. Pelo acordo, a corporação receberá R$ 978,6 mil para comprar fuzis, submetralhadoras e "armas de fogo".